Loot-boxes: um problema dos video-games em escala mundial

As loot-boxes seguem como um dos principais problemas do setor dos videogames da atualidade.
Desde que a polêmica começou em 2017 que o tema não vem abrandando. Durante algum tempo,
pensou-se que as desenvolvedoras estavam aceitando a pressão de seus usuários e de alguns países;
contudo, nas últimas semanas vem se assistindo a uma vontade de algumas empresas de revidar. Por
exemplo, a 2K, do jogo NBA 2K19, pediu a seus fãs na Bélgica que contatassem o governo local para
mostrar seu protesto.

Comparação com um jogo de cassino
A loot box oferece itens aleatórios aos jogadores, para que possam alcançar novos objetivos ou
simplesmente enquanto itens estéticos. Esta “oferta” não é uma venda, mas sim um sorteio: o
jogador faz um pagamento (a “microtransação”) e tem a possibilidade de conseguir o prêmio, e pode
ganhar – ou não. A probabilidade de ganhar é definida por uma “odd” inscrita no software de
gerador de números aleatórios – igual ao de uma máquina caça-níquel online.
Diferentes jogos de diferentes desenvolvedoras apresentam versões diferentes, mas o essencial do
problema é este: o fato de o jogador pagar para poder jogar e talvez ter sorte de conseguir ter algo.
Na essência, isso é o que acontece no NetBet Cassino, só que aqui os jogadores são adultos e já
sabem para o que estão jogando; nos videogames, adolescentes e menores de idade são levados a
jogar sem mesmo saberem o que estão realmente fazendo.
Não é surpresa que, ultimamente, as loot boxes tenham virado um dos principais meios de
monetização das desenvolvedoras de video-games.

Reações internacionais
De vários países vieram fortes críticas à aplicação do conceito. Não só do público, mas também de
atores políticos e até de autoridades públicas, a decisão mais forte aconteceu na Bélgica e na
Holanda, onde os organismos responsáveis pelo licenciamento destes conteúdos classificaram as loot
boxes como uma forma de jogos de azar e proibiram. Várias desenvolvedoras, como a Blizzard
(Overwatch), já foram obrigadas a limitar a distribuição de seus jogos na Bélgica.
O comentário mais curioso terá vindo da Austrália, onde o Senado está promovendo um inquérito ao
setor dos videojogos. A iniciativa vem principalmente do senador Jordon Steele-John, um jovem de
apenas 23 anos que é, ele mesmo, um gamer. Steele-John aponta que seus colegas senadores
“pararam no tempo do Pacman” e não têm a devida consciência de como os videojogos se
desenvolveram atualmente.

E no Brasil?
Curiosamente (ou talvez não), e apesar de a mídia nacional estar acompanhando o problema, não
parece existir nenhuma preocupação por parte de nenhuma autoridade. Certamente haverá outros
problemas para resolver, mais urgentes. Mas em um país onde os jogos de azar são proibidos, não
faria sentido que tivesse uma preocupação maior com esse risco de ter jovens e adolescentes
gastando dinheiro que nem loucos? Ou talvez nossos senadores estejam sofrendo do mesmo
problema que os australianos.

Ricardo Macari

Podcaster Brasileiro, Consultor em TI, Empreendedor e Livre Pensador.

More Posts - Website - Twitter - Facebook - LinkedIn - Flickr - YouTube

Explicando o som do Dial-up

Se você se conectava à Internet antes da década de 2000, você provavelmente se lembra que isso tinha um som peculiar e foi conhecido como a era Dial-up. Mas, apesar de se tornar tão familiar, o seu significado se manteve um mistério para a maioria de nós. O que esses sons significam?

Como muitos já sabem, o que você está ouvindo é chamado de Handshake (aperto de mão), o início de uma conversa telefônica entre dois modems. Os modems estão tentando encontrar uma linguagem comum e determinar os pontos fracos do canal telefônico originalmente concebido somente para a fala humana .

Abaixo está um espectrograma do áudio do Handshake. Os sinais estão marcados de acordo com a parte que está transmitido e também foi inserido uma explicação humana para cada parte do diálogo.

dialup-explicado

A primeira coisa que ouvimos neste exemplo é um tom de discagem, o mesmo tom que você ouve quando pegar o seu telefone fixo. O modem sabe agora ele está conectado a uma linha telefônica e pode discar um número. O número é um sinal para a rede usando o sistema de sinalização Dual-Tone Multi-Frequency, ou DTMF, o mesmo som que um telefone faz ao discar um número.
O modem remoto responde com um tom distinto, que o nosso modem pode reconhecer. Eles, então, trocam rajadas de dados binários para avaliar que tipo de protocolo é apropriado. Isso é chamado de transação V.8 bis.

Agora, os modems devem resolver o problema da supressão de eco. Quando os seres humanos falam, geralmente somente um fala, enquanto o outro escuta. A rede telefônica explora este fato e silencia temporariamente o canal de retorno para suprimir quaisquer ecos da própria voz do locutor.

Modems não gostam disso, como eles podem conversar  falando ao mesmo tempo (full- duplex). O modem que responde usa um tom de resposta especial, que irá desativar todos os circuitos de supressão de eco na linha. O tom mantém um envio periódico de  “encaixe” (Transições de fase em 180° ), que visa desativar qualquer outro tipo de circuito, tom esse denominado de cancelador de eco.

Agora, os modems irão conversar e apresentar os modos de modulação suportados e tentar encontrar um que seja conhecido por ambos. Eles também sondam a linha com tons de teste para ver como a linha responde a diferentes tons de frequências e quanto existe de atenuação no sinal, em cada tom . Eles trocam os resultados dos testes e decidem a velocidade que é adequado para a linha no momento.

Depois disso, os modems trocam dados codificados. Eles utilizam uma fórmula especial antes de enviar os dados, para garantir uma distribuição de força justa entre as partes e também para garantir que não há padrões inadequados transferência. Eles ouvem um ao outro enviando uma série binária de 1 e ajustam seus equalizadores para otimizar o sinal de entrada.

Pouco depois, o alto-falante do modem silencia e os dados podem então ser enviados através da conexão.

Imagem de Amostra do You Tube

(O áudio foi capturado por William Termini em seu iMac G3)

 

Fonte: absorptions

 

Ricardo Macari

Podcaster Brasileiro, Consultor em TI, Empreendedor e Livre Pensador.

More Posts - Website - Twitter - Facebook - LinkedIn - Flickr - YouTube

Hyperloop: Um olhar no futuro da alta velocidade em meios de tranporte

Imagine você saindo de sua casa, indo para o terminal de transporte e sendo transportado até o ponto mais próximo do seu local de trabalho e isso não levar mais do que meia hora. Até aí o cenário parece normal, mas o detalhe é que sua casa seria em Curitiba (PR) e seu trabalho em Porto Alegre (RS), cidades cuja distância aproximada são de 800KM. Mas calma, antes que você comece a procurar empregos em outras cidades, ou procurar uma nova casa para viver em outra cidade, infelizmente tenho que te dizer que esse cenário ainda não é realidade, nem aqui e nem para onde está sendo pensado, Califórnia (EUA). Trata-se do Hyperloop, um projeto ousado de um meio de transporte alternativo, que pode levar seus passageiros a uma velocidade de mais de 1200 km/h.

Hyperloop

O Hyperloop seria movido a energia solar e conectaria cidades até 1.200 quilômetros de distância uma da outra. Os “pods”, habitáculos que seriam ocupados pelos passageiros,

seriam fechados, o que diminui as preocupações com as condições climáticas e a interação com a vida selvagem. O designer do hyperloop é Elon Musk, fundador da SpaceX e Tesla Motors.

Ainda há questões que devem ser trabalhadas e discutidas antes que o plano se torne realidade, mas é um olhar emocionante no futuro dos meios de transporte.

Vista do trilho do Hyperloop

Tubo do Hyperloop, entre Los Angeles e San Francisco.

Fonte: SpaceX

 

Ricardo Macari

Podcaster Brasileiro, Consultor em TI, Empreendedor e Livre Pensador.

More Posts - Website - Twitter - Facebook - LinkedIn - Flickr - YouTube

Vida Longa e Próspera ao iPhone 3GS (Tutorial update para o IOS5)

Como feliz proprietário de um iPhone 3GS comprado no Tio Sam, nunca senti necessidade de fazer um upgrade comprando o iPhone 4. No entanto, o fato de ter que realizar um JailBreak para poder utilizar o meu smartphone em Terra Brasilis é algo que sempre incomoda, principalmente por não poder realizar o update de forma automática. Sempre sou   forçado a aguardar a liberação de um novo software de desbloqueio que me permita, não somente manter meu iPhone desbloqueado, mas, também, livre para utilizar na minha operadora local preferida.

Antes que você jogue uma pedra, explico que comprei esse iPhone de um amigo americano, por um preço ótimo, que queria trocar seu iPhone com menos de dois meses de uso por um novo modelo recém lançado (na época).

Mas, caso compre um novo um dia, irei comprar nos EUA com certeza, devido ao preço ser menor e por hoje já vir desbloqueado. Enquanto a política de impostos e preços brasileiros continuar sendo de roubo descarado, eu recomendo à todos que comprem fora do Brasil: assim, quem sabe, um dia os políticos e governo percebam que o brasileiro cansou de ser trouxa.

Voltando a idéia original que me fez pensar em escrever esse artigo, gostaria de apresentar um tutorial de como realizar o upgrade do seu iPhone 3GS para o IOS5 (5.1.1). O processo foi penoso que consumiu dias de pesquisa e tentativas, mas que no final tive sucesso e sem problemas ou perda de dados do meu iPhone.

Por favor leia todos os passos antes de prosseguir, baixe todos os programas necessários antes de iniciar para poupar seu tempo e siga cada passo corretamente, pois caso contrário você poderá não ter sucesso no final do tutorial.

Passo 1: Baixe o TinyUmbrella e realize um backup do SHSH, selecionado o seu iPhone na listagem esquerda do programa e clicando em Save SHSH. Esse processo é essencial para que você possa voltar a sua versão atual do IOS em caso de erros ou necessidade. Após realizar o backup do SHSH você pode fechar o TinyUmbrella.

Passo 2: Salve o Ticket de Ativação atual do seu iPhone. Esse processo é necessário para poder ativar seu iPhone depois de instalar o IO5. Para salvar o Ticket de Ativação você precisa baixar o RedSn0w. Clique aqui para abrir a página de download e baixar a última versão para seu computador. Após baixar o programa, abra e vá na opção Extras > Even More > Backup. Clique na opção Backup e o programa irá salvar o ticket no mesmo local que está salvo o RedSn0w no seu computador (Lembre onde está salvo pois será necessário para ativar o Iphone depois).

Passo 3: Abra o iTunes, realize um backup do seu iPhone e faça o update automático do seu iPhone pelo próprio iTunes para a versão 5.1.1. Caso a versão seja superior a 5.1.1, ou desejar fazer o processo manualmente, baixe o firmware para o seu iPhone aqui. Após baixar o firmware, abra o seu iTunes e segurando a tecla Option no Mac (Shift no Windows) clique no botão Restaurar, uma janela de navegação irá abrir e você poderá escolher o firmware que baixou e deixar o iTunes realizar o processo normalmente. No final do processo o iTunes poderá perguntar se deseja restaurar o backup salvo, isso não será necessário pois você terá que manter o iPhone “limpo” para poder realizar o JailBreak.

Passo 4: Baixe o programa Absinthe 2.0 para o seu computador (a atual versão do Absinthe não é compatível com o Mountain Lion). Caso seu iPhone já esteja ativado e tenha restaurado o backup via iTunes, será necessário “limpar” primeiro: Vá em Ajustes > Geral > Redefinir e clique em Apagar Todo o conteúdo e Ajustes (Settings – General – Reset – Erase all Content and Settings). Se você não realizar esse passo um erro será gerado e o jailbreak não será realizado no seu iPhone, esse passo é essencial. Após limpar o iPhone, conecte no seu computador caso ainda não esteja, abra o software Absinthe e clique no botão Jailbreak e aguarde a finalização do processo. Assim que o processo finalizar corretamente você poderá restaurar o backup que fez no início do processo e com isso todos os seus dados, programas e tudo mais será novamente instalado no seu iPhone.

Passo 5: Retorne ao iTunes, selecione seu iPhone na listagem esquerda de dispositivos e clique na opção Restaurar. Escolha o backup mais recente e aguarde o processo finalizar.

Pronto! Seu iPhone 3GS agora está atualizado para versão 5 do IOS (5.1.1) e você poderá utilizar os benefícios desse ótimo sistema operacional.

Caso seja necessário ativar o iPhone você deve utilizar o RedSn0w, clicando na opção: Extras > Even More > Tickets. Ao clicar na opção Tickets selecione o arquivo Lockdown que você salvou no inicio do processo utilizando a opção Backup no RedSn0w (lembra onde salvou seu backup?).

E que tal um bônus? Já pensou em ter a famosa assistente Siri rodando também no seu 3GS? Sem o Jailbreak somente usuários do iPhone 4s podem ter esse bônus, mas como seu iPhone agora está rodando a versão 5.1.1 e com o JailBreak você pode ter o programa Siri também! Para isso siga os passos:

  1. Abra o Cydia e inclua o repositório:  http://repo.siriport.ru.
  2. Aguarde atualizar os Sources do Cydia.
  3. Procure por SiriPort (Original) e clique em Install.
  4. Após a instalação do SiriPort, vá em: AjustesSiriPort.Ru Original e clique em Install Certificate.
  5. Após a correta instalação do certificado, desligue e ligue novamente o iPhone.
  6. Ligue o programa Siri em: Ajustes > Geral > Siri.
  7. Segure o botão Home do iPhone por 2 segundos e converse com a Siri.

Caso deseje fazer a instalação manual do Siri, segue o procedimento:

  1. Faça o download do arquivo Deb aqui
  2. Abra o Cydia e instale os seguintes programas antes: Mobile Substrate, PreferencesLoader.
  3. Instale o arquivo do Siri, através do iFile ou iFunbox.
  4. Instale o certificado.
  5. Desligue e ligue novamente o iPhone.
  6. Ligue a Siri em: Ajustes > Geral > Siri

Lembre-se: eu não sou responsável por nenhum dano que você possa causar ao seu iPhone ao realizar o processo e nem por qualquer perda de dados do seu iPhone. Siga os passos corretamente e provavelmente o processo terá sucesso. Boa sorte!

Ricardo Macari

Podcaster Brasileiro, Consultor em TI, Empreendedor e Livre Pensador.

More Posts - Website - Twitter - Facebook - LinkedIn - Flickr - YouTube

E o mundo fica menos criativo…

Adeus Steve Jobs.

Agradeço pela imensa criatividade e perfeccionismo que proporcionou ao mundo através de brilhantes idéias, concretizadas em dispositivos que revolucionaram nossos meios de comunicar, entreter, trabalhar e nos relacionarmos como seres humanos. #AdeusSteveJobs

Adeus Steve Jobs
(Mensagem fixada no site da Apple em 05/11/2011)

Ricardo Macari

Podcaster Brasileiro, Consultor em TI, Empreendedor e Livre Pensador.

More Posts - Website - Twitter - Facebook - LinkedIn - Flickr - YouTube