Edição 68 Reviewed by Momizat on . Ola! Mais um show do Código Livre Podcast no ar, com a participação de Bia Kunze (Garota Sem Fio) e também do casal Decodificando, Jonny Ken e Amanda Wanderley. Ola! Mais um show do Código Livre Podcast no ar, com a participação de Bia Kunze (Garota Sem Fio) e também do casal Decodificando, Jonny Ken e Amanda Wanderley. Rating:
Você está aqui:Home » Geral » Edição 68

Edição 68

Ola!

Mais um show do Código Livre Podcast no ar, com a participação de Bia Kunze (Garota Sem Fio) e também do casal Decodificando, Jonny Ken e Amanda Wanderley.
Nesta edição a Bia oferece um kit especial para quem for do Acre, ouça o show e saiba mais.

Aqui o shownote resumido:
– Abertura
– Leitura e agradecimento aos comentaristas da edição anterior
– Promoção “Sai do computador nerd” (Apoio: BR Linux e Camiseteria.com e PodPet)
– Código News: Noticias e dicas direto do nosso Delicious
– Pod Safe Free Music: Banda Marillion com You’re Gone[bb]
– Dicas e notícias com a Bia Kunze, Jonny Ken, Amanda Wanderley e Adriana Saito.
– Um alô para Dani Koetz do Blog Ah Tri Né!
– Encerramento
– Abraços Livres e até a próxima!

Podcaster Brasileiro, Consultor em TI, Empreendedor e Livre Pensador.

Facebook Twitter LinkedIn Google+ Flickr YouTube Vimeo 

  • Parabéns pelo novo blog e por mais esta edição do Código Livre. As presenças de Amanda e Jonny, além da já tradicional Bia Kunze deram mais leveza ao programa.

    Sobre o assunto dos divorciados que usam a Internet para falar mal dos ex-cônjuges, isso me lembrou o caso de um conhecido meu, que era o mais absoluto “nerd”: tinha blog, fotolog, videolog, Orkut, era cadastrado em tudo quanto é site e participava de inúmeras listas de discussão.

    Pois bem, esse cidadão inventou de se divorciar da mulher com quem vivia há seis anos. Ele mudou de cidade, casou-se com outra, mas a ex continuou seguindo a vida dele pela Internet: lendo o blog, vendo fotos e bisbilhotando no Orkut.

    Um belo dia, a ex entrou com ação na Justiça pedindo partilha de bens. Parece que ela se convenceu de que o ex marido ostentava um padrão de vida melhor do que achava que ele tinha à época que estavam casados.

    O cara “surtou”, sentiu-se perseguido virtualmente pela ex e de uma hora para outra deletou todos os seus sites e perfis na Internet: Fotolog, Orkut, tudo… passou a se “esconder” virtualmente, para evitar que a ex bisbilhotasse sua vida.

    Hoje ele vive “escondido” no Canadá com a nova companheira. Boa parte dos antigos amigos do casal não sabem que ele vive lá. Uma vez conversei com ele pelo MSN, e ele falou que queria “deletar” todo o passado com a ex. Talvez “deletar” toda sua vida na Internet tenha sido um escape psicológico. Achei muito louca essa história. Meio neurótica essa coisa de “perseguição virtual”. Coisas dos tempos modernos.

    Bom, aguardo pela próxima edição de vocês. Abração!

  • greco

    comentario nada a ver.

    acabei de responder a pesquisa da abpod e marquei q não conhecia o codigo livre…ai no final da pesquisa tinha uma serie de links pra alguns podcasts, cliquei no codigo livre e me lembrei que eu conheço sim, na verdade eu ouvia vcs há muito tempo atras, gostava de algumas coisas e de muitas outras não, motivo pelo qual parei de ouvir…hehehe

    mas agora ja “subscribe” vcs de novo no itunes e espero que as coisas que eu nao gostava tenham mudado.

    na pesquisa eu tb respondi que nao comentava nos podcasts por preguiça ou pela inutilidade do meu comentário. bom…preguiça eu nao tive pq escrevi um comentario gigante mas a inutilidade continua alta.

    e podem comemorar que a pesquisa ja deu pelo menos 1 resultado positivo: conseguiram recuperar 1 ouvinte perdido.

    abraços aos 2.

  • Olá, tudo bem?
    Gosto muito do Código livre, que conheci a pouco tempo, acho a dinâmica do show muito boa, flui com muita naturalidade! Sou estudante de Jornalismo assim como nossa querida-wireless-fofa-bonitona-inteligente-dentista-jornalista-consultora-Palestrante
    Bia Kunze e gostaria de propor uma promoção. Que tal sortear 1 felizardo pra conhecer vocês pessoalmente durante um almoço feito pela nossa querida Bia Kunze – ela mesmo tem que fazer da entrada a sobremesa e cafezinho?
    Gostaria muito de participar algum dia da gravação de um Show!

    Abraços para os meninos e Beijos para as Meninas.

    Rômulo Almeida
    São João de Meriti – RJ

  • Ricardo Evangelista

    Soltando o verbo.
    Sobre os comentários no último podcast, acho que fui infeliz nas colocações. Achei alguns postais e logo em seguida enviei um email ao meu xará perguntado sobre a postagem, já que nas regras não constava nada, e a resposta dele foi a seguinte: manda que eu resolvo aqui com a Adriana depois. Só pensei em mandar tudo em um único envelope para evitar o extravio e não pelo valor, afinal uma postagem é tão baratinha, né? E em relação a carta registrada, como temos costume de enviar tudo com carta registrada esqueci de avisar a secretária. Mas enfim, fica tudo bem, quem sabe no próximo sorteio eu participo, não é mesmo? mesmo assim espero que gostem das imagens aqui de Minas. Abraços, Ricardo.

  • Belo podcast!! Adorei mesmo. Boa sorte e bom trabalho aqui na nova casa! :)

    Ahh.. E nao diminuam o tempo do podcast!
    Abraços livres a todos!

  • Só hoje ouvindo a edição 68, me dei conta que esqueci de comentar na edição 67. Pra não repetir o esquecimento, vim aqui comentar, mesmo sem ter acabado de ouvir o show ainda. Escuto no ônibus a caminho do trabalho. Como o show é looongo, levo dois dias ouvindo :)

    Sobre o Acre, que a Bia não acredita que existe, posso afirmar que existe sim. Tenho uma prima nascida lá e que mora em Rio Branco com os pais (nascidos no Rio) e a filhota de poucos meses de vida (também acreana, portanto). Nunca fui visitar meus tios no Acre, mas meu irmão já foi. Por isso tudo, garanto que o Acre existe.

    Sobre os postais para a promoção Sai do Computador, Nerd, quero pedir que seja feita justiça com meus cães, Galileu e Bruno. Não existe regra proibindo a participação de cães nerds e eles, que têm até fotolog (fotolog.terra.com.br/galileu2), são nerds, sem dúvida. No entanto, ao comentar meu postal com a mulherada de biquini na praia (segundo o Ricardo, o melhor postal de todos rsrs), falaram que EU mandei postais. Nem todos eram meus. Galileu e Bruno também estão participando da promoção.

    Sobre reciclagem, quero aproveitar a oportunidade pra fazer uma denúncia. Há mais de um ano recebemos aqui no prédio, no bairro do Andaraí, Rio de Janeiro, aviso de que passaríamos a ter coleta seletiva de lixo. Prospectos e imãs de geladeira foram distribuidos aos moradores, esclarecendo os materiais recicláveis, pedindo que todo o lixo reciclável fosse embalado em sacos transparentes apropriados, e informando que a coleta seletiva seria realizada nas 3as feiras. Fiquei logo empolgada, comprei os sacos corretos e uma lixeira com tampa, e comecei a lavar e secar as embalagens recicláveis, além de tentar convencer meu marido e minha enteada a fazerem o mesmo (a parte mais difícil). Meses depois, fiquei sabendo pelo porteiro que a coleta seletiva NUNCA aconteceu. :( Continuo separando o lixo até hoje, embora a Prefeitura do Rio só faça coleta seletiva na Zona Sul, a parte nobre da cidade, onde estão os turistas. Aliás, tudo de bom que é feito para a população do Rio, só é feito na Zona Sul. Fica aqui meu protesto.

    Um ouvinte comentou que não sabe como a Bia faz tantas coisas. Me pergunto o mesmo. Como ela consegue trabalhar, fazer faculdade, gravar podcast, blogar, fazer reviews de aparelhos novos, tirar dúvidas de leitores, twittar, ter crise de asma e ainda cuidar dos gatos?! Eu mal dou conta de trabalhar, cuidar da casa, do maridão e dos bichos! rsrs

    Bom, já chega. Tá grande demais esse comentário. Depois que acabar de ouvir o podcast, se tiver mais alguma coisa pra comentar, voltarei. Beijinhos.

  • Macari & Adriana & Bia
    Gostaria de corrigir uma informação minha… O isopor é reciclável sim, mas ninguém faz isso porque o transporte é muito caro (já que embora seja extremamente leve, ele tem sempre grande volume, o que dificulta a coleta).

    Também tem o problema de ser um processo caro.

    Abraços!

  • Abraços livre para todos, aqui é o Rafael Portillo de volta.

    Quero pedir desculpas pelo meu ultimo post. Eu sei que todos do podcast estão ocupados com seus projetos pessoais e que por isso o podcast demora

    tanto, mas acontece que uma parte de mim fica descontente com a demora, pois este é um excelente podcast e acaba fazendo falta esta qualidade no

    dia a dia. A qualidades de vocês criou um grupo de "fãs" que aguardam ansiosamente por cada programa e "fã" é algo dificil de se lidar…

    Além disso, participar do Ustream nas gravações ao vivo é algo tão gostoso que a gente fica na expectativa do próximo que virá, e levando em conta

    que não é possivel estar muito tempo na internet, cria-se um corrida em busca da gravação do podcast.

    Bom, desculpas já pedidas, quero comentar alguns pontos do ultimo podcast:

    Toda questão relacionada a criação de fontes de energia e de combustivel é sempre polemica, pois sempre existem muitos interesses contra e a favor. Falar mal dos biocombustiveis tambem faz parte do processo, principalmente por que de um lado temos os reis do outro negro que não querem que

    desvalorizem o preço do petroleo e do outro lado temos os produtores da matéria prima dos biocombustiveis que com certeza faturam mais vendendo

    sua produção para a fabricação dos biocombustiveis do que para a alimentação. Isso pode causar uma influencia em matérias cientificas ou não. Mas francamente, o desmatamento no Brasil é algo que se combate a

    decadas, muito antes dos biocombustiveis aparecerem e ainda temos muitos hectares de terrenos não utilizados que servem para a agricultura. Vale

    mais a mudança do modo de pensar do que a criação de um novo tipo de combustivel melhor ou pior do que os outros.

    E avisando, já existe um metodo melhor e mais economico de captar energia solar. Esta em fase de testes finais uma tinta feita de microcaptadores de

    energia solar que permitam que até mesmo sua casa capte a energia solar para proveito da própria casa. Esta tinta barateia imensamente o custo da

    utilização da energia solar. Como tinta ela permite o uso nas paredes da casa, em videos e outras superficies na qual for aplicada a tinta.

    Por fim, para deixar claro, a história da não existencia do Acre é antiga e se deve a um bug do bloco de notas onde ao escrever somente acre vai

    pra globo , salvar e abrir o arquivo salvo, a frase é substituida por simbolos estranhos. Isto tambem acontece com a frase bush hid the facts

    e causa o mesmo reboliço nos Estados Unidos. A teoria diz que o estado do Acre na verdade é uma criação cenografica da Globo em pacto com o governo

    para o repasse de verbas a projetos secretos e/ou corruptos. Junto ao bug do bloco de notas, uma bizarra série de eventos fez com que a teoria ganhasse força – inclusive algo estranho relacionado ao Acre ocorreu aqui

    nos Correios onde trabalho – e o Nerdcast acabou adotando a Teoria para eles. Só para constar, a quantidade de eventos que provam a Teoria já é

    tão grande que eu mesmo já tenho minhas duvidas em relação ao Acre. Avisa a Bia para que ela verifique se o email do ganhador não é da Globo…

    E é isso. Desculpe uma mensagem tão grande, e ainda vou ver vocês no programa do Jô Soares…

    Ah, e uma possivel solução seria dividir o podcast em duas partes para baixar…

    Alias, quem ouve um podcast e o deixa lá ocupando espaço o resto da vida?

  • a razão das pessoas não comentarem na página era a identificação de IP (continua?)… morrem de medo de serem identificadas…

  • Renato Castilho

    Gostaria muito de ouvir mais o Codigo Livre mas é muuuuuito comprido, demais da conta, e outra coisa, as músicas são muito boas mas realmente não precisa, quando baixo o podcast é para ouvir VOCÊS, seus comentários e opiniões, ouvir música é para outra hora, pensem nisso, vai acabar ficando mais fácil gravar, editar, fazer upload e download.

    Vocês estão no meu iTunes mas quando vejo que o programa tem 2 horas, eu nem começo…

    Nessa correria que vivemos é difícil arrumar 2 horas inteirinhas para ouvir o podcast, e ter que ouvir de pedaço em pedaço também não dá.

    Bom, o verdo está solto…

    Um abraço a todos.

  • Lorrene

    Atrasei nos podcasts, quando eu baixei o podcast 66, o 67 estava com pré-show (que eu peguei uma parte). Também ontem resolvi tirar o atraso, overdose de podcast (código livre 67, podsemfio 65, código livre 68).

    Pensei que a promoção “Sai do computador nerd” tivesse ocorrido, Macari disse no pré-show do 67 que ia sortear. Bom que hoje eu envio postal de João Pessoa. Pena que não é do Acre. :)

    Sobre os tablets da Nokia, que a Bia comentou, eles rodam linux sim, derivado do debian, o nome é maemo[1], e pessoal do Instituto Nokia de Tecnologia de Recife, fizeram uma versão mais livre do maemo, chamando de mamona[2] e estão fazendo uma interface muito boa para o maemo, chamado de Canola[3]. Eu gosto deles desde a primeira versão, o n770 e estou louca para comprar o n810 com wimax e desenvolver nele[4]. E com o skype com novos planos, vale a pena. Estou estudando desenvolvimento em symbian, algo interagindo mais com o SO. Bia, vou lá no seu podcast comentar justamente sobre isso, desenvolvimento, já que o podsemfio 65 foi sobre isso.

    Sobre o Skype, tenho parentes e contatos na Bahia e nem sempre eles podem usar a internet, vou testar.

    Sobre biocombustível, lembro que a UESC (Universidade Estadual de Santa Cruz, perto de Ilhéus – BA) tem pesquisa há alguns anos (eu sei desde 2002 e eles já tinham produtos experimentais naquela época) com biodisel[5], acredito com a mamona.

    Sobre o twitter, lembrei que o Johny Ken disse que Macari quando saiu com ele, ficava vendo o twitter de 5 em 5 minutos. Brincadeiras a parte, eu saí do twitter devido (para mim) a overdose de informações (e eu checava uma vez por dia, justamente para evitar de ficar checando toda hora). Gostaria de ouvir de vocês sobre o uso de vocês fazem do twitter e das opiniões do anti-twitter Sérgio Lima[6]. Lembrando que estou ainda sem smartphone (tou programando a compra do Nokia e62). Talvez com um, eu poderia acompanhar melhor.

    Aguardem que eu já volto com a saga da compra do postal.

    Links
    1. http://maemo.org/
    2. http://dev.openbossa.org/trac/mamona/
    3. http://www.openbossa.indt.org/canola/
    4. http://maemo.org/development/documentation/tutorials/maemo_4-0_tutorial.html
    5. http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=3631106JJ4CQ8X
    6. http://sergioflima.pro.br/blogs/index.php?blog=1

  • Macari, Adriana, Bia e Cia

    Gostei muito do codigo livre 68. Fiquei lisonjeado pelos comentários do Bia em relação ao postal que lhes enviei. Tenham certeza que fiz com muito carinho!]
    O código livre está cada dia melhor e o trabalho de vocês está excepcional!

    Abracos

    Angelo Marcondes – Uai geek

  • Lorrene

    Voltei com a saga do postais.

    Perto do trabalho não tem agência dos Correios, mas uma franquia que é uma empresa que, além de outros serviços, oferece os serviços dos correios. Só que essa empresa que eu fui oferecia serviços de, de,…. (aqui Macari coloca música de suspense, eheheh) de XEROX!!! Já estou imaginando a cara de desaprovação da Bia. Eu jurava que essas coisas só existiam em faculdades, mas ainda tem muita gente que usa xerox. Fico pensando no volume de papel (não é reciclado), energia e espaço que é gerado diariamente ali. Outro fato inusitado, uma pessoa precisava mandar um fax para uma embaixada brasileira para outro país (acho que era Angola) e queria que o documento tivesse a identificação de origem (que estava enviando pelo Brasil), além de pagar caro, mais de R$ 20,00 por esse fax, não tinha como realmente comprovar que o fax saía do Brasil, só se eventualmente o fax de destino estivesse habilitado com a opção de identificar o telefone de origem do fax. Nada como uma digitalização e um email não resolvesse. Isso fez pensar o quanto ainda tecnologia não é difundida no Brasil.

  • Alberto Akira

    Olá Adriana e Ricardo!
    Olá Bia – convidada “da casa”! 8-)

    Gostei do novo site de vocês. Agora vocês tem até blog!
    Pretendem atualizar o blog com que frequência?
    Num passado recente, também criei um blog, mas, como sempre me faltavam assuntos, quase não o atualizo.
    De vez em quando, acrescento algumas fotos. Acho que até agora tenho apenas dois post publicados. Claro que a audiência é nula.

    Vocês fizeram o podcast 68 tão rápido (somente 21 dias após o anterior) que não deu tempo comentar o podcast 67. 8-)
    Gostei dos convidados no programa passado, inclusive o podcast “Decodificando” já faz parte da lista do meu iTunes.

    Também gostei muito do artigo “Vocês vai viver onde? Em Marte?”, publicado em 29/04, no blog. Como salvar o planeta e a nós mesmos?
    Eu faço a minha parte. Desde que me mudei para São Paulo, à 13 anos atrás, já percebia o problema caótico do trânsito desta cidade. Especialistas já falavam que só tinha uma forma disso melhorar: tirar os carros das ruas. É triste ver que 90% dos carros têm apenas uma pessoa dentro.
    Desde aquela época, tomei uma decisão drástica: não comprar automóvel, e andar a pé, de ônibus, metrô, trens e até táxis.
    Infelizmente poucos pensam assim…
    Infelizmente as autoridades municipais não melhoram o transporte coletivo nesta cidade…
    Infelizmente a minha cidade natal (Rio de Janeiro), segue pelo mesmo caminho.

    Conversando com amigos e colegas de trabalho, eles sempre elogiam a minha decisão, mas me confessam que jamais a tomariam. Pois, acham que os “outros” é que devem fazer isso (parar de andar de carro), e nunca “eles” próprios.
    Começo a pensar que: quem está errado sou eu. Por que devo pensar na melhoria da poluição gasosa, sonora e visual provocada pelo trânsito? Por que pensar em soluções para melhorar o meio ambiente? Os outros que pensem nisso e façam algo! O governo que pense nisso! Al Gore que faça algo!
    Não são somente as pessoas quem pensam assim, mas também a maioria dos governos.
    Sério: essa idéia egoísta é que me faz perder fé na racionalidade humana. Devido a isso, infelizmente a humanidade será extinta. Mas quando? Essa é a questão.
    Sim, confesso… Tô pessimista com relação a isso.

    Bom, escrevendo sobre coisas boas: Já mandei três postais, de Sampa, para vocês. Mas como tenho algumas fotos – por mim clicadas – de paisagens conhecidas, e alguns em ângulos diferentes, tentarei – repito, tentarei – montar uns postais com estas fotos, e enviá-los a vocês.

    Tô com inveja da Bia Kunze: viajando pra Las Vegas, e agora pra Londres… Parabéns Bia!

    Abraços livres a todos, e me desculpem pelo pessimismo.

  • Olá pessoal,

    Só estou passando por aqui para parabenizá-los por mais uma edição do podcast Código Livre (agora Código Livre Cast).

    Sou ouvinte já há muito tempo, mas nunca cheguei a comentar. Desta vez, tomei coragem e estou postando este comentário.

    Gostei bastante do show e espero que vocês possam comentar mais sobre softwares livres e afins no futuro, caso seja possível.

    Inclusive, gostaria de indicar, caso julguem necessário, a utilização de qualquer post em meu blog pessoal (http://www.andrelop.org/blog/) sobre o assunto como fonte para início de discussão, visto que no mesmo eu costumo escrever quase que 100% sobre software livre.

    Por enquanto é isso. Espero que continuem com o ótimo trabalho que vem realizando e fico no aguardo de mais um show.

    Parabéns e obrigado.

  • andsu

    Primeira vez q ouço o Codigo livre e realmente é bem longo, mas divertido. =)

    Sobre o blog de podcasts, já existe, http://www.teiadepodcasts.com.br

    a proposito, de lá q vi a podpesquisa, e por ela q conheci voces. =D

  • andsu

    opa, teiadepodcasts.com

  • Olá Macari e Adriana!
    Bom, quanto ao meu último comentário, vou dar uma dica: lancem em 16kbps E 64kbps. Assim, os usuários podem escolher qual baixar. Pessoalmente, prefiro o de alta qualidade sempre. O problema é que muitas vezes o iPod já está abarrotado de músicas, então sou forçado a remover algumas pra caber o CL.
    Quanto ao tempo de duração, acho que não há nada de errado em manter um podcast de mais de uma hora e meia, desde que tenha esta opção de baixar em duas versões. ;D
    De qualquer jeito, muito bom esse podcast (pra variar). Não sei se foi o arquivo que baixei que estava um pouco corrompido, mas muitas vezes o áudio dava umas travadas…
    Enfim, continuem com o bom trabalho!
    Abraços

  • Ricardo Y.

    Boa noite, pessoas!
    Acho a idéia de dividir o podcast em duas partes interessante, pois ocuparia menos espaço e seria mais fácil de baixar. Eu até me proponho a fazer o encoder em 16kbps (ou outro tamanho). Só tem um problema: não sei como fazer isto… Se você, Macari ou alguém estiver disposto a me explicar, posso fazer isto para o bem do podcast. Uma outra sugestão seria fazer uma das partes do programa com música (que seria melhor em 64kbps) e a outra somente sobre comentários (que possa ser ouvido em 16kbps), apesar de que, com 16kbps o som fica muito ruim!
    Ps. esse twitter é um negócio que eu não consigo entender!

  • Pingback: Decodificando » Blog Archive » Episódio 12 - Vestibular, Pós graduação, OAB, etc()

  • Pingback: Infoblog » Amanda & Jonny nos podcasts Digital Paper e Código Livre()

  • olá!

    não tive tempo de escutar o podcast todo, mas gostei muito da discussão sobre biocombustíveis, reciclagem e comportamentos ecológicos… tá bem difícil de achar esse tipo de discussão nos podcasts hoje em dia.

    Tem um monte de podcast por aí que é puro besteirol!!! Claro que um pouquinho de humor sempre deixa o papo mais agradável, mas não consigo passar 5 minutos ouvindo gente bater papo que não leva a lugar nenhum…

© 2013 Powered By Wordpress - Codigo Livre Cast

Voltar para o topo